O presidente da Assembleia Legislativa do Estado, Gabriel Souza iniciou sua participação no MenuPOA, ocorrido na última quinta-feira (25), destacando as ações desenvolvidas pelo parlamento no combate à pandemia. O evento teve a moderação do presidente da ACPA, Paulo Afonso Pereira, e do vice-presidente, Fernando Villarinho.

Gabriel Souza falou da importância da vacinação e as medidas que tem empreendido para a compra das doses para o Rio Grande do Sul. “Somos a primeira Assembleia Legislativa do país a antecipar a votação e aprovar o projeto que autoriza o governo estadual a adquirir de forma direta as vacinas contra a Covid-19”, revelou.

As outras ações mencionadas incluem a instalação de comissão de representação externa para acompanhar a imunização, a articulação para a instalação de mais leitos e respiradores em hospitais do Estado, a formalização do pedido de compra da vacina junto aos laboratórios União Química e Instituto Butantan, a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para verificar os preços de medicamentos, entre outras iniciativas.

Outro tópico abordado no espaço pelo deputado foi a série de intervenções do Parlamento para apoiar empreendedores e trabalhadores. Há algumas semanas, a AL reuniu empresários e o governador Eduardo Leite em um encontro que resultou na volta da cogestão e na mudança de protocolo da bandeira vermelha, o que propiciou o retorno das atividades econômicas dentro das medidas sanitárias recomendadas.

A defesa do estado subsidiário foi outra abordagem feita pelo presidente da Assembleia. O parlamentar frisou que os países que restringiram as atividades econômicas, paralelamente promoveram programas de auxílio aos trabalhadores e que não proporcionar o mesmo de forma consistente no Brasil terá graves repercussões. “O custo fiscal no pós-pandemia certamente será muito maior caso não subsidiemos a economia no transpandemia, sem desconsiderar o custo social, pois o grande número de falências de empresas e o aumento exponencial do desemprego resultarão em miséria, pobreza, violência, desigualdade social e, infelizmente, mais mortes”, avaliou Gabriel Souza.

O vice-presidente da ACPA, Fernando Villarinho, enfatizou a ausência de sensibilidade do Governo sobre a mitigação de tributos. “O Estado vai ter que aumentar a sua participação na economia e de forma rápida. Não adianta dar a medicação quando o paciente está ganhando alta”, comparou Villarinho.

Já o presidente da ACPA, Paulo Afonso Pereira, sustentou que o empresariado quer o seu negócio autossuficiente. “Não queremos viver de subsídios, queremos produzir, gerar empregos e fazer a economia girar”, finalizou.

Confira na integra a live através do link.

Publicado em: 1 de abril de 2021

Compartilhar:

Recomendados:

15 de abril de 2021

Um Rio Grande do Sul que caminha à integridade

Evidenciando a crescente discussão acerca da temática de Integridade no [...]


Ler mais
15 de abril de 2021

De Brasília, Alexandre Garcia para o MenuPOA Online

A edição de abril do tradicional MenuPOA Online, realizado na última [...]


Ler mais
15 de abril de 2021

Programa para refinanciamento de dívidas é encaminhado à Câmara

O prefeito Sebastião Melo encaminhou à Câmara de Vereadores o projeto de [...]


Ler mais